28 setembro 2007

um escultor para o fim de semana


Encontrei este fotógrafo aqui, no sem-se-ver , e pensei que se tratava de um escultor. Depois, vendo bem as fotografias, observando os processos que Chema Madoz utiliza para executar alguns dos objectos que fotografa, analisando a forma como utiliza objectos tridimensionais para construir as suas imagens e a sua poética, concluí que o autor pensa como um escultor ou que, pelo menos, utiliza técnicas ligadas à escultura para atingir os seus desígnios. É, perdoe-me o próprio, como um escultor que se interessasse mais pelo resultado bidimensional das suas esculturas do que pelas peças em si mesmas. Com óptimos resultados, diga-se.

6 comentários:

sem-se-ver disse...

por mim tá tudo benissimo, caro pedro, desde que NUNCA MAIS diga 'O sem-se-ver', mas sim 'A sem-se-ver'!!!!

:-)

pedro disse...

mi dispiace, hai ragione.
A sem-se-ver deu-me a conhecer, também, john pizzarelli. difícilmente lhe direi o quanto me sinto grato. John Pizzarelli Trio "Live in Birdland" é a minha última descoberta do dito cujo. um portento.

sem-se-ver disse...

ah, pois é!! :D

olhe, um segredo só entre nós: sabe quantos cds tenho dele? TODOS!! 22 ou 24 ou lá o que é. nunca me tinha acontecido tal. caí redonda por ele!

agora imagine a minha desilusão: no ano passado leio uma breve no Cartaz do Expresso, algo assim, sobre o programa do Estoril Jazz que ia a acontecer uns dois meses depois, e lá estava em letras redondas - John Pizzarelli Trio. Ia morrendo de alegria, claro. Eis senão quando, e por motivos nunca explicados, ele não consta do programa final e definitivo. Foi uma desilusão. :-)

sem-se-ver disse...

isto pra lhe dizer também que concordo consigo, é dos cds mais puro jazz que ele tem, além de que tem uma prestação divertidíssima, nao é? nos 'intermezzo' que mantém com o público?

pedro disse...

isso e as "versões" Bob Dylan, Sting, Beach Boys, Lou Reed, etc. Sim, também me tornei "pizzarelliano".

Mónica disse...

até arrepia :D